quinta-feira, agosto 31, 2006

Vagabundos da Rua!!!



O que leva um ser humano a se isolar da sociedade para passar sua vida apresentando teatro, pirofagia, malabares e tantas outras vagabundices nas ruas e praças públicas? Falta do que fazer?

Eu diria o amor que ele sente pelo ser humano. E os vagabundos como chamam a sociedade, que eu prefiro chamar ARTISTAS, lutam sem cessar pela sobrevivência da nossa arte popular.
Sem arte e cultura o homem é simplesmente um ser vazio, sem vida. E estar vivo não é o suficiente, é preciso viver!

Esses artistas sacrificam-se para não deixar morrer esta arte que á séculos vem se desenvolvendo, passam por diversas humilhações, mas não deixam nosso sonho exaurir, acabar.
O Teatro, assim como outras artes, nos ensina o caminho de se viver e nos leva ao lúdico: pois delirar, disparatar não é ser criança? Não é sobretudo por carecer de razão que essa idade nos distrai e diverte? Assim é o TEATRO, nos coloca ao irreal, nos preenche de informações e sabedorias e toca no mais profundo do nosso ser.

Os “trocadinhos” que lhes dão, não tem valor algum, pois o valor não está no dinheiro, mas nos aplausos, no respeito e na admiração.

Estamos tão preocupados em criticar os “vagabundos” que não vemos o quanto isso nos enche os olhos e transborda nosso coração num poder de sensibilidade, poder este capaz de mudar o caráter humano e fazer da vida um lindo espetáculo, chamado: “O Prazer de se Viver!”, onde os atores (artistas) seriam os condutores deste show. Viva a arte! VIVA!

Por Lell Trevisan