terça-feira, maio 13, 2014

S-Antas Por Kary Kiss


O que é a santidade para você? O que é forte o suficiente para ser caracterizado como Santo?

Após o espetáculo que teve sua ultima apresentação dessa temporada no último Sábado em São Paulo, o qual assisti no ultimo dia 10, minha concepção sobre este "adjetivo qualitativo" mudou definitivamente.
Até que ponto a Paixão pode nos blindar ou até mesmo nocautear a dor da pureza de um sentimento e nos levar ao ato descompassado?

Até que ponto a Graça caminha lado a lado com nossos temores mais cruéis, com nosso pavor de nos sentirmos sozinhos ao ápice de sermos levados a atitudes extremas e sem precedentes mas ao mesmo tempo, tão natural ao ser humano nos tempos remotos?

Até que ponto a Felicidade serpenteia em nossas mãos e ouvidos, intermitente ao cavalgar de nossa infância à senilidade no passo em que em busca do certo acabamos caindo ao lado errado?
Independente de sua escolha, do que te move, Graça Felicidade e Paixão, são joguetes da sociedade em forma caótica da vida ou do que julga-se restar dela.

O ator Rafael Campos, diga-se de passagem O ATOR, interpreta 6 diferentes personagens, lajeados ora com sotaques distintos ora com tonicidade voraz. Do escritor ao Coronel é possível acompanhar cada desenrolar da trama atento ao ator de cada cena.

As atrizes Ana Paula Franciono, Marília Grampa e Priscilla Ribeiro destonam-se em sincronismo perfeito se é que cenicamente isso é possível, fundindo-se os 3 personagens a todo instante num único: a perda da liberdade.

Liberdade esta, arrancada de cada uma em suas solitárias porém,vistas pelo público em suas lembranças.
As músicas, linhas firmes que costuram cena a cena, dor à alegria, saudades à amor; nos carrega ao centro do palco junto ao elenco e nos transborda de repulsa a determinadas tiranias da vida e nos embriaga de entusiasmo pelo viva e deixe viver.

Ao longo de minha carreira como atriz e crítica teatral tenho a oportunidade de assistir espetáculos de diversos padrões.Neste período de aproximadamente 15 anos assisti inúmeras peças que atingiram por cima um número de 200 pra mais, mas apenas quatro fizeram eu sair com orgulho de pertencer a mesma classe artística e me emocionar até mesmo em cenas tendenciosas.Dentre estas quatro está S-antas. Saí com a sensação de palco preenchido, não apenas de atores, luzes e adereços, mas preenchido de trabalho artístico de leveza de movimento e vida.

Sem sombra de dúvidas é um espetáculo delicioso de assistir, pois certamente cada leitura será única.
Emocionante, envolvente e imperdível.

S-antas
Nova temporada em junho/2014
www.amadododito.com

Direção Alan Pires
Elenco:
Ana Paula Franciono
Marília Grampa
Priscilla Ribeiro
Rafael Campos
Produção Executiva: Paulinha Vezani