sexta-feira, junho 06, 2014

Nasce o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem


Publicado por Dib Carneiro Neto para o site: http://revistacrescer.globo.com

Autorizado pelo autor para reprodução na FOLHA DA CULTURA

Femsa anuncia mudanças importantes em sua preciosa forma de apoiar o teatro para crianças em São Paulo

Na semana passada, durante a sempre animadíssima festa de entrega do Prêmio Femsa de Teatro Infantil e Jovem, em São Paulo, um anúncio foi feito de forma discreta e pouco detalhada, pois a ocasião não era para formalidades, e sim para celebração. O que se deu explico hoje aqui: houve a mudança dessa mesma premiação, a partir já de 2014, paraPrêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem. Não só o nome mudou. Acompanhando a forma mais predominante de fomento cultural no Brasil, a empresa Femsa trocou o patrocínio direto pelo indireto: o prêmio passa a ser incentivado pela lei do ProAC ICMS, da Secretaria de Estado da Cultura, com aporte total proveniente da Femsa.

“Eu, em 30 anos dedicados ao teatro, não tenho conhecimento de nenhuma empresa que tenha investido com interesse e entusiasmo num projeto durante tanto tempo, ainda mais quando estamos falando de teatro infantil e jovem, por isso a empresa Femsa é merecedora da nossa admiração”, declara a atriz e dramaturga Luíza Jorge, que continua à frente da coordenação do prêmio, por meio de sua Academia de Arte e Cultura (a nova empresa administradora do projeto). “São 21 anos prestigiando os profissionais que se dedicam ao teatro para crianças e adolescentes, em um projeto amplo que agora passa a ser incentivado pela lei do ProAC ICMS” , diz ela.

O ProAC ICMS utiliza o conceito de patrocínio incentivado, estimulando empresas privadas a investir em projetos culturais com subsídio do Governo. As empresas que aderem ao programa, como agora fez a Femsa, destinam parte do seu ICMS (o imposto que elas devem) aos projetos artísticos previamente aprovados pela Secretaria; com isso, recebem autorização do Governo para deixar de pagar em imposto o valor utilizado no patrocínio.

Luíza Jorge comemora também o novo nome do prêmio. “É mais do que oportuno a empresa dar o nome da nossa cidade a um prêmio que, além de incentivar o melhor que se produz para essa faixa etária, está formando novas plateias. São futuros públicos, e já temos aí uma geração que através das indicações do Prêmio foram apresentadas a espetáculos de qualidade e que seguirão adiante – crianças, jovens e adultos – mantendo o bom teatro em evidência.”

“Fiquei encantada com o clima de alegria e celebração na festa do prêmio na semana passada”, declara Ana Flavia Bello Rodrigues, desde janeiro a gerente de Comunicação Externa e Sustentabilidade da Coca-Cola Femsa Brasil. “Os artistas desse setor do teatro demonstraram ser muito unidos, entrosados, empolgados. Não havia clima de disputa, parecia uma grande família fazendo festa na casa de alguém. Adorei.”

A gerente Ana Flavia faz questão de ressaltar que, mais do que distribuir prêmios e incentivar os artistas, a ideia da Femsa, com o novo Prêmio São Paulo, é levar peças de teatro ao alcance de comunidades que normalmente não têm acesso a essa cultura. “Vamos voltar já este ano com a programação ‘Leva ao Teatro’, em que as peças indicadas pelos jurados do prêmio terão sessões com acesso livre para escolas e populações carentes. O acesso à cultura é o que nos move na Femsa. Queremos beneficiar, com ações sociais, culturais e de meio ambiente, às comunidades no entorno de nossas relações. Por isso, mais importante do que premiar os artistas é premiar a população com boas peças de teatro para toda a família.” A arte-educadora Ingrid Koudela, há anos uma parceira do Prêmio Femsa, este ano volta à ação, portanto, com força total, em sua missão de preparar previamente as escolas para receberem um espetáculo teatral, pois muitas vezes isso se dá pela primeira vez na vida das crianças e até dos professores.
Para quem não sabe, a Femsa opera em dez países da América Latina e o Sudeste Asiático (México, Guatemala, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Venezuela, Brasil, Argentina e as Filipinas) e exporta seus produtos para países seletos da América, Europa e Ásia. A empresa comercializa seus produtos através de marcas reconhecidas de refrigerantes, sucos, café, água engarrafada e bebidas energizantes como: Coca-Cola, Sprite, Sucos Del Valle, Ciel, Andatti, entre outras.
O que muda com o prêmio São Paulo

- Serão avaliados pela comissão julgadora espetáculos que estrearem em São Paulo – Capital no período de Janeiro até apenas 31 de Outubro, desde que cumpram o mínimo de 14 sessões.

- A comissão fará uma pré-seleção dos 10 melhores espetáculos do 1º Semestre. Esses espetáculos participarão do projeto Leva ao Teatro, fazendo uma sessão gratuita para crianças e jovens de escolas públicas, instituições e ONGs. “Este projeto tem o acompanhamento pedagógico da arte educadora Ingrid Koudela, que desenvolve um trabalho específico relacionado a cada tema do espetáculo que será trabalhado em classe antes da ida ao teatro e após, gerando continuidade do assunto abordado em cena”, explica Luíza Jorge. Essas apresentações do Leva ao Teatro serão realizadas em Setembro.

- Os espetáculos que estrearem após 31 de outubro também serão avaliados, mas concorrerão ao prêmio do próximo ano, assim como a pré seleção dos melhores do 2º semestre serão avaliados para participarem do Leva ao Teatro do próximo ano.

- A lista dos finalistas (inclusive já para este ano de 2014) do Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem será anunciada no início de novembro e a festa de premiação acontecerá sempre em dezembro. “No formato anterior, a premiação ocorria no ano seguinte, em abril ou maio, quando muitas vezes as peças não estavam mais em cartaz, mas agora neste novo formato os espetáculos serão premiados no mesmo ano de suas estreias, assim ganham destaque e a possibilidade de continuidade de suas temporadas”, explica Luíza Jorge. Portanto, excepcionalmente neste ano de 2014, teremos duas festas da Femsa: a que já ocorreu na semana passada (a última como Prêmio Femsa, com os melhores de 2013) e outra em dezembro (a primeira do Prêmio São Paulo, com o melhores de 2014).
O que permanece no prêmio São Paulo

- Permanecem as 18 categorias que fazem dele um sucesso em valorizar as diversas áreas de atuação dos profissionais de teatro.

- Permanece a premiação de R$ 5.000,00 nas categorias individuais e R$ 10.000,00 para os três melhores espetáculos de cada ano (Infantil, Jovem e de Sustentabilidade).

- A Comissão Julgadora também permanece a mesma – Beatriz Rosenberg, Dib Carneiro Neto, Gabriela Romeu e Mônica Rodrigues Costa.

- A coordenação continua a cargo da atriz e produtora cultural Luiza Jorge. A administração do projeto passa a ser da Academia de Arte e Cultura.