quinta-feira, julho 03, 2014

Malevóla por kary kiss



Bem, bem, bem...como descrever um filme que prende você na cadeira do cinema, na verdade, não prende te desloca em uma turbulência interna de tal modo que sua vontade é de estar dentro da tela.
Muitos elogios foram tecidos a interpretação impecável de Angelina Jolie (ganhadora do Oscar de melhor atriz em 2000 por Garota Interrompida) a qual nem me atrevo a discutir pois assino em baixo destes elogios.Mesmo porque eu diria que se no passado Jolie foi marcada como a eterna Lara Croft de Tomb -2001 eu vos digo: ela será a única Malevóla por gerações.

Em meio a opiniões que escutei antes de assistir ao filme e até mesmo depois ressaltaram o desapontamento com a história da Disney, aquela na qual nossa antagonista então apenas coadjuvante da história melosa da Bela Adormecida, mas engana-se quem foi atrás do mesmo personagem.

Veja bem, no desenho da Disney de 1959 baseado no conto original de Charles Perrot, conta-se a história da Bela Adormecida que por conta do feitiço lançado nela por então uma bruxa maldosa chamada Malevóla, é sentenciada a dormir por 100 longos anos após furar seu dedo em um fuso de uma roca até que um príncipe a desperte com o beijo do amor e combata com a bruxa munido da verdade e virtude.Nesta produção animada da Disney, Malevóla era apenas coadjuvante, pois não era o foco infantil, bastava ser um pouco maldosa e pronto.

Nesta produção de 2014, a Disney acertou em cheio ao retratar de forma mais verdadeira por assim dizer, a essência da verdadeira Malevóla, original do conto dos irmãos Grimm.

A atriz Ellen Fanning (irmã mais nova da também talentosa Dakota Fanning) a Aurora desta versão faz com que acreditamos que por trás de toda princesa existe uma mulher guerreira e uma menina sonhadora em combustão.

Com a fotografia impecável, trilha sonora e elenco de tirar o fôlego fica difícil encontrar uma negativa no filme.

Teremos uma visão diferente da que nos foi apresentada na infância, afinal quem pintou a fada como bruxa foram os estúdios nunca as pessoas . Vale a pena reascender os pavores da infância e torcer pela querida Malevóla, afinal quem nunca tentou se proteger do amor e acabou se machucando ainda mais?