terça-feira, outubro 14, 2014

A grande Vitória por Kary Kiss


Por Kary Kiss

Sou daquelas que jamais julga um livro pela capa, filme então nem se fala, mas confesso que ao decidir por assistir "A grande Vitória" com roteiro de Stefano Capuzzi Lapietra, confesso que já me preparei para frases de impacto clichês , melodrama caricato e o bom e velho retrato do sertão.

Logo ao inicio vem a surpresa, o roteiro muito bem elaborado e costurado se passa pasmem, em Ubatuba uma das praias mais cults de nosso litoral onde jamais eu imaginaria um cenário de pobreza e superação brasileira.

Em um país ladeado pelo futebol como esporte exportador de talentos em sua maioria de origem sumariamente pobre, A Grande Vitoria nos cativa com uma arte milenar de espiritualidade, força e grande salvadora de nosso protagonista Max Interpretado por Caio Castro, o judo.

De modo lúdico e bem simples nós, telespectadores somos levados não apenas para dentro da tela mas para a mesa de uma família que luta por sua sobrevivência digna em meio as diversidade da vida.
Com um talento e carinho sem igual Moacir Franco nos abraça independente de nossa classe social. Afinal, quem nunca correu para os braços do avô ao fugir de umas palmadas?

Nosso protagonista mesmo na fase infantil nos atormenta com questões básicas da existência de boa parcela de nossa população: quem é meu pai?Porque me abandonou?porque não me quis?

Através de uma comicidade parcialmente trágica Tuna Dwek-prêmio de melhor atriz coadjuvante- irreconhecível como a matriarca da família, nos acaricia ao lembrarmos das avós que um dia tivemos ou que nem chegamos a conhecer.

Suzana Pires-prêmio de melhor atriz- talento nato e finalmente reconhecido no papel de Tereza, nos revolta em turbulências familiares e ao mesmo tempo nos comove com um amor único e universal no papel da mãe que se sacrifica pelo filho mesmo sem haver nada em troca.

Obviamemte que um filme no qual sabemos que o impulso será a superação, há frases tidas como exemplos mas o cliche deu lugar ao ponto preciso, trocado em miúdos por:mova-se.
Através da luta digna por uma educação e o esporte seja ele qual for como válvula de escape, sabemos que as pessoas só tendem a mudar realmente quando a vida lhes apresenta como retórica a função de provocar o sofrimento por aquele que outrora sofreu.

O elenco conta ainda com participações marcantes de Tato Gabus Mendes entre outros.

Metalinguagem ou imagens explicitas na tela ajudam a enxergarmos dentro de nos os cacos de vidro quebrados e colados várias vezes ao longo da vida mas que sabemos nunca se juntarão como antes.

Pode-se ler no cartaz do filme: O verdadeiro campeão vence a si mesmo" eu não duvido, afinal é só não deixar o medo derrubar a gente.

Leia mais matérias de KARY KISS

A grande Vitória-Drama
Arthur Kohl
Caio Castro
Carlos Massa
Domingos Montagner
Felipe Falanga
Felipe Folgosi
Ken Kanexo
Mara Faustino
Moacir Franco
Paula Preta
Rosi Campos
Sabrina Sato
Sidney Santiago
Suzana Pires
Tato Gabus Mendes
Tuna Dwek