quinta-feira, outubro 02, 2014

Procurando Luiz, inspirado no universo poético de Luiz Gonzaga.

Dica para os pais levarem os seus filhos: O infantil Procurando Luiz, inspirado no universo poético de Luiz Gonzaga.


A montagem do Grupo Cena Teatral, da Cooperativa Paulista de Teatro, tem concepção de Roberto Haathner, direção de Gustavo Kurlat e dramaturgia de Paulo Rogério Lopes No elenco estão Roberto Haathner, Yris Yasbek e Bruno Perillo.

Procurando Luiz reúne histórias que levam crianças e adultos ao Nordeste brasileiro e mostram a sua rica cultura popular. Na peça estão lugares e referências que estão presentes na vida e obra de Luiz Gonzaga, como o voo da Asa Branca, as passagens pelo sertão do Cariri , Riacho da Brígida e a onipresença da Lua.

O público acompanha o cotidiano de Luiz e João, amigos inseparáveis que moram no sertão e são tão ligados, que fazem um pacto: independente da distância ou do tempo passado, se um dia tivessem que se separar, se reencontrariam no riacho da Brígida, no sertão do Araripe.

Não muito tempo depois dessa promessa, Luiz muda-se com a família, em busca de melhores oportunidades de vida, fugindo da seca e seguindo rumo a Asa Branca.

Infelizmente Luiz parte desse mundo e João cumpre o pacto da infância. Nunca havia deixado o povoado e inventar para a filha, Das Dores, que está ficando cego e só poderá se curar se ficar uma noite inteira olhando para a lua cheia. A moça se compadece com a história e acompanha o pai. No caminho pai e filha encontram um moço que também precisa cumprir uma missão.

A jornada será cheia de dificuldades, mistérios e também diversão, com cangaceiros, dragões, desafios e surpresas . De acordo com o release: ¨como uma flor milagrosa de Acácia Amarela, que pode curar os males do corpo e da alma¨.

Segundo o diretor Gustavo Kurlat, os atores interpretam personagens diversos do universo do sertão, numa procura que busca valores de fraternidade, perseverança e concretização de desejos vitais. As canções do mestre Lua também são lembradas - ora executadas ao vivo, ora em gravações. “A principal mensagem para o público, principalmente o infantil, é a superação do medo, a coragem, a perseverança e a amizade que norteiam toda a dramaturgia”, afirma Kurlat.

Sobre a equipe:

Gustavo Kurlat

Autor, músico, compositor, tradutor, educador, locutor, diretor e diretor musical de teatro. Ganhou em 2004 o Prêmio SHELL de Teatro pela música de Pequeno Sonho em Vermelho; Prêmio APCA como melhor diretor musical de teatro infantil por Moinhos e Carrosséis (1988), com Rogério Costa, e de melhor diretor musical de teatro adulto por Antares (1990), com Zero

Freitas; o prêmio FEMSA de Teatro Jovem pela direção musical de O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde (2007). Realizou trabalhos para mais de 50 peças teatrais, cinema (trilhas para Rita Cadillac – A Lady do Povo, Paulo Freire Contemporâneo, Garoto Cósmico, O Menino E O Mundo), discos e publicidade, tanto no Brasil como no exterior. Lecionou durante 12 anos na Escola Livre de Teatro de Santo André e foi diretor dos shows da Palavra Cantada (Prêmio APCA 2008 de Melhor Show) de 2000 a 2009. Escreveu, dirigiu e compôs (em parceria com Ruben Feffer) a música de Uma Trilha Para Sua História, prêmio APCA de melhor espetáculo de dança para crianças.

Paulo Rogério Lopes

Diretor e dramaturgo, com mais de 20 anos de trajetória, assinou espetáculos como A La Carte (prêmios EmCena Brasil / Funarte, Panamco e APCA) e Piratas do Tietê (coautoria com Laerte, prêmios Coca-Cola / Femsa e APCA), ambos com a Cia. La Mínima, e o recente Crônicas de Cavaleiros e Dragões. Também recebeu o Coca-Cola / Femsa de melhor produção por O Tribunal de Salomão, de sua autoria, e o Mambembe de melhor autor por O Pallácio Não Acorda.

Escreveu para companhias como Nau de Ícaros, Linhas Aéreas, Barracão Teatro e Cia. da Revista. Teve textos de sua autoria dirigidos por Ivaldo Bertazzo, Renata Mello, Carla Candioto e Tiche Viana.

Participou do núcleo dramatúrgico da Cia do Latão e como dramaturgo da EAD/USP. É diretor e dramaturgo do projeto Aprendiz de Maestro. Atualmente encontra-se em fase de produção com Rita Lee Mora Ao Lado (direção de Débora Dubois e Márcio Macena), Classificados (com a Cia. La Mínima, com direção de Domingos Montagner), entre outros.

Marco Antônio Lima

Cenógrafo, figurinista e bonequeiro, formado em Artes Plásticas pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Com Eduardo Amos fundou a companhia de teatro de bonecos A Cidade Muda, realizando 10 espetáculos, entre eles Crack e Circus, que receberam prêmios Shell, APCA, Mambembe e Coca-Cola/Femsa. Já trabalhou com diretores como José Possi Neto, Miriam Druwe, João Falcão, Elias Andreato, Naum Alves de Souza, Gabriel Villela e Ulysses Cruz, dentre outros.

Coleciona ainda outros prêmios, como o APCA de melhor figurino por Leonce E Lena, com direção de William Pereira; e o Coca-Cola Femsa na mesma categoria por Os Direitos da Criança e A Arrombada e de melhor cenografia por A Bruxinha Atrapalhada, dirigido por Marcia Abujamra. Seus trabalhos mais recentes incluem a cenografia para Três Dias de Chuva (direção de Jô Soares), Camille e Rodin (direção de Elias Andreato), Vidas Privadas (direção de José Possi Neto) e La Sylphide (direção e coreografia de Mario Galizzi), com a Cia. São Paulo de Dança.

Roberto Haathner

Ator profissional, graduado em marketing e pós-graduado em jornalismo, é também pesquisador da arte do palhaço, interpretando o palhaço Maionese desde 1996. Foi ator e produtor executivo da Cia. Cênica Nau de Ícaros de 2006 a 2014, com quem já se apresentou em países como Bélgica, Espanha e Colômbia, além de circular pelo Brasil com o espetáculo Os Artistas. Com Menor Que O Mundo, também do grupo, recebeu cinco indicações ao prêmio Coca-Cola Femsa.

Sua carreira inclui ainda atuações em espetáculos como Eles Não Usam Black-Tie (de Gianfrancesco Guarnieri, com direção de Célia Helena), Terror e Miséria no III Reich (de Bertolt Brecht, com direção de Cássio Scapin) e Dom Casmurro (de Machado de Assis, com direção de Luciano de Lira); assinou textos como Este Mundo É Uma Bola (com direção de Marco Vettore) e O Mundo do Pequeno Artista (que também dirigiu). No cinema, participou de curtas-metragens como Viver A Vida (direção de Tatá Amaral) e Whole (direção de Cecílio Neto).

Iris Yazbek

Bacharel em Comunicação e Artes pela PUC-SP, especializada em Mímica Contemporânea e Teatro Físico na Cia. Luis Louis, atuou em espetáculos como Revistando 2003 (direção de Isser Korik), Brasil Deportado e Elas Delas Pra Elas, todos pela companhia. Com o Clube da Sabotagem, esteve em A Melhor Fatia Ou O Que A Dorothy Quer, com direção de Pedro Garrafa, que permaneceu por três anos em cartaz. Foi indicada ao prêmio Coca-Cola Femsa de Melhor Atriz pelo infantil O Menino E O Burrinho, baseado na obra de Cecília Meireles, com direção de Bia Borin.

Trabalhos recentes incluem ainda Quem Nunca, com direção de Renata Melo, O Conto do Anjo Caído (direção de Eduardo Alves, com a Cia. Bonecos Urbanos) e Nem Sonhando, com direção de Pedro Garrafa. Atuou ainda nos curtas-metragens A Ultima Ceia (direção de Laila Pas) e Céu de Infância (direção de Clara Guimarães).

Bruno Perillo

Pós-graduado em direção teatral na Escola de Teatro Célia Elena, começou sua carreira como ator no Grupo Tapa, participando de oficinas e atuando em montagens como A Serpente e Vestido de Noiva (ambas de Nelson Rodrigues) e Morte e Severina (de João Cabral de Melo Neto), entre outras.

Sob direção de Marco Antônio Rodrigues, atuou em uma série de montagens com o grupo Folias D’Arte, começando com Happy End, de Bertolt Brecht. Em 2009 foi indicado ao Prêmio Shell pela direção musical de Querô, Uma Reportagem Maldita, de Plínio Marcos. No cinema, atuou em curtas e longas-metragens, entre eles Salve Geral (de Sérgio Rezende), Onde Andará Dulce Veiga (de Guilherme de Almeida Prado) e Tanta (de Alexandre Charro). Na TV, atuou em novelas como Passione e A Favorita (TV Globo) e séries como Surtadas na Ioga (GNT) e O Negócio (HBO). Trabalhos recentes no teatro incluem Dançando em Lúnassa, com direção de Domingos Nunes e Credores, com direção de Nelson Baskerville.

Suzana Rebelo

Atriz e produtora da cena paulistana, produz e dirige trabalhos de grupos, diretores e projetos como La Minima, Vizinhos da Zilda, Paulo Rogério Lopes e Aprendiz de Maestro, entre outros. Também produziu o longa-metragem A Fronteira, de Frederico Ferroni e os pilotos de O Holocausto e Os Sete Gatinhos, ambos de Nilton Travesso. Foi assistente de direção de espetáculos como Tempo de Virar, Eva Uma Vez, Cheirinho de Cora e Uma Pitada de Prosa e Poesia, todos com direção de Paulo Rogério Lopes, A Lenda dos Jovens Detentos, com direção de Débora Dubois, O Espelho, com direção de Eric Nowiski e As Três Penas do Rabo do Grifo, com Ana Luiza Lacombe.

Kleber Montanheiro

Ator, diretor, cenógrafo, figurinista, iluminador. É formado pela Escola Superior de Artes Célia Helena e tem como mestres nomes como Gianni Ratto, Silnei Siqueria, Renato Borghi e a própria Célia Helena. Integra a Cia. da Revista desde 1995. Entre seus últimos trabalhos em teatro, estão os espetáculos Sonho de Uma Noite de Verão (prêmio APCA de melhor direção, em 2008), A Odisseia de Arlequino (prêmio Coca-Cola Femsa de melhor direção, em 2009), Kabarett (atuação e direção), Cada Qual No Seu Barril (direção), Carnavalha (direção) e Cabeça de Papelão (direção).

Leia mais matérias de NANDA ROVERE

SERVIÇO

PROCURANDO LUIZ

Local: Teatro Itália

Endereço: Av. Ipiranga, 344 – República – São Paulo (SP). Metrô República.

Estreia dia 6 de setembro.

Temporada: De 6 de setembro a 26 de outubro, sábados e domingos, 16h.

Preços: R$ 20 inteira e R$ 10 meia

Bilheteria: De terça a domingo, a partir das 15h. Tel.: (11) 3255-1979.

Venda Online: www.compreingressos.com

Capacidade: 276 lugares. Ar Condicionado. Acesso para deficientes.

Classificação Etária: 6 anos. Duração: 55 min.



Ficha Técnica

Concepção e Idealização: Roberto Haathner

Direção artística e direção musical: Gustavo Kurlat

Dramaturgia: Paulo Rogerio Lopes

Elenco: Roberto Haathner, Iris Yazbek e Bruno Perillo.

Preparação corporal: Roberto Alencar

Cenários/figurinos e adereços: Marco Lima

Assistente de Direção / Produção Executiva: Suzana Rebelo

Direção de Produção: Roberto Haathner

Design de luz: Kleber Montanheiro

Realização: 12 por 8 Produções Ltda.