quarta-feira, dezembro 17, 2014

Incêndios faz curta temporada no Auditório Ibirapuera e está com os ingressos esgotados



Depois de temporadas de sucesso no Teatro Poeira, Rio de Janeiro, e no Teatro FAAP, em São Paulo, Incêndios lota o Auditório Ibirapuera. As sessões acontecem de 17 a 19 de dezembro, às 21h00. Os ingressos, com preços populares, custam entre R$ 10 e R$ 20, mas já estão esgotados. Haverá ingressos disponibilizados para venda todos os dias 1 hora antes da sessão, no caso de não comparecimento de convidados da produção e dos patrocinadores. Se não conseguiu a sua entrada, recomendo que tente no dia da apresentação, pois o espetáculo é excelente.

Incêndios conta com a direção do renomado Aderbal Freire-Filho e conquistou, merecidamente, diversos prêmios, entre eles, o Prêmio Shell. Vale ressaltar que o texto de Wajdi Mouawad ganhou também prêmios importantes mundo afora, entre eles o francês Molière, e foi indicado ao Oscar em 2011, com adaptação cinematográfica do diretor canadense Denis Villeneuve.

A montagem, a primeira brasileira da obra do autor libanês, fala dos horrores da guerra através da trajetória da árabe Nawal, cuja trajetória é atravessada por décadas de uma guerra civil que deixa marcas negativas na vida desse mulher com uma força surpreendente para lidar com as mazelas da vida.

Nawal passa seus últimos anos em voluntário exílio no Ocidente, onde morre e deixa em testamento uma difícil missão para seu casal de filhos gêmeos: encontrar o pai e também um irmão perdido em seu remoto passado no Oriente.

Os jovens têm uma relação difícil com a mãe e não compreendem porque ela os trata com distanciamento. Nawal sofre calada, não fala com os filhos nos últimos anos de sua vida e só depois da sua morte é que eles entenderão o motivo da sua angústia.

A viagem para o Oriente revela segredos dolorosos e que servem para mostrar aos irmãos a alma de Nawal. Eles descobrem o quanto uma guerra pode destruir a vida das pessoas.

Aderbal Freire-Filho assina uma encenação de estrutura simples, com elementos de cena que ajudam a conduzir a história. Figurino, cenário, luz e trilha servem para ressaltar a dramaticidade do texto e a competente interpretação dos atores. O elenco é formado por Marieta Severo, Felipe de Carolis, Keli Freitas, Marcio Vito, Kelzy Ecard, Fabianna de Mello e Souza, Julio Machado e Isaac Bernat,

Marieta merece menção especial. Atriz magnífica, que se transforma totalmente para cada personagem. Apresenta a alma de uma mulher sofrida, cansada diante de tantas atrocidades. As suas agruras foram tantas que não há mais espaço para o choro.

A atriz, com o seu enorme talento e experiência, vive essa mulher com maestria. Impressionante, e tocante, a sua entrega e a carga dramática que coloca em cena. Um trabalho digno de muita admiração e prêmios.

Incêndios é uma montagem arrebatadora, que choca ao mostrar grandes tragédias, mas também emociona porque consegue transmitir o quanto as mulheres são vitimas de atrocidades no Oriente Médio e no mundo inteiro. Além disso, os personagens demonstram uma tocante capacidade de perdoar.

Considerações sobre Incêndios, por Marieta Severo, Mouawad e Aderbal Freire-Filho:

Marieta fala sobre o seu trabalho: “É o desafio de fazer um épico, explorar as possibilidades deste gênero e interpretar as variadas idades e fases da personagem”, avalia a atriz - que também é produtora da peça, em parceria com Maria Siman (da Primeira Página) e do seu colega de elenco Felipe de Carolis. A seu lado no palco, além de Felipe e Keli, estão Márcio Vito, Kelzy Ecard, Fabianna de Mello e Souza, Isaac Bernat e Julio Machado.

“É a história de três destinos que buscam suas origens, em uma tentativa de solucionar a equação de suas existências”, resumiu Mouawad na apresentação da primeira montagem da peça. A trajetória da protagonista encontra paralelo na vida do autor, nascido no Líbano, mas radicado no Canadá desde a década de 80. Encenado com sucesso em 15 países, Incêndios chegou às mãos de Marieta e Aderbal pelo ator Felipe de Carolis.

A conhecida adaptação cinematográfica - dirigida pelo canadense Denis Villeneuve e indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2011 - pode sugerir uma maior adequação da história ao cinema. No entanto, Aderbal acredita que o teatro é o meio de expressão ideal para Incêndios: 'Não só por ter sido concebida como uma peça de teatro e pela ilusão do teatro permitir mais liberdade ao entrelaçamento das ações, como também pelo fato do cinema ter abdicado de alguns valores importantes da peça original. Personagens e cenas fundamentais, por serem mais adequados ao teatro, foram cortados do filme, que nem por isso deixa de ser um grande filme', afirma o diretor.

A concepção do espetáculo se vale da própria poética da cena para expressar as situações reais criadas pelo autor. “O palco infinito pode ir de um continente a outro e de um tempo a outro, desde que o conjunto da encenação desperte a imaginação do espectador e é isso que as atrizes e os atores de Incêndios têm

como objetivo. Em um cenário de grande impacto plástico em sua simplicidade, o talento do elenco queima no mesmo fogo a realidade e a ilusão”, diz Aderbal.

Este é mais um incêndio entre os vários – literais e metafóricos – que acontecem durante a busca do casal de gêmeos pelo passado da mãe no outro lado do planeta. Ao se deparar com suas origens, eles veem o fogo da guerra – mesmo depois de seu fim – agir implacavelmente em suas vidas.

Alguns dos prêmios: - Isaac Bernat recebeu o Prêmio Botequim Cultural de Melhor Ator de 2014 por sua atuação em “Incêndios

Prêmio Cenym, promovido pela Academia de Artes no Teatro do Brasil. Categorias: Melhor Espetáculo, Diretor (Aderbal Freire-Filho), Atriz (Marieta Severo), Atriz Coadjuvante (Kelzy Ecard), Texto Adaptado (Angela Leite Lopes) e Montagem Brasileira de Obra Original Estrangeira (Felipe de Carolis, Maria Siman, Marieta Severo, Angela Leite Lopes e Aderbal Freire-Filho ).

- Prêmio APTR nas categorias melhor espetáculo, atriz protagonista e atriz coadjuvante e cenário

- Prêmio Arte Qualidade Brasil como Melhor Espetáculo Drama

-Prêmio Shell de Melhor Direção

Leia mais matérias de NANDA ROVERE

Ficha Técnica:

Texto: Wajdi Mouawad

Tradução: Angela Leite Lopes

Direção: Aderbal Freire-Filho

Diretor assistente: Fernando Philbert

Luz: Luiz Paulo Nenen

Cenário e objetos: Fernando Mello da Costa

Figurino: Antônio Medeiros

Trilha sonora: Tato Taborda

Direção de movimento: Marcia Rubim

Idealização do projeto: Felipe de Carolis

Produtores: Felipe de Carolis, Maria Siman e Marieta Severo

Produtor associado: Pablo Sanábio

Produtor executivo e administrador: Luciano Marcelo

Direção de produção: Maria Siman

Realização: E_Merge e Primeira Página Produções

SERVIÇO

Incêndios

Com Marieta Severo e grande elenco

Direção de Aderbal Freire-Filho

17 a 19 de dezembro (quarta-feira a sexta-feira), às 21h

Duração: 120 minutos (aproximadamente)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)

Vendas a partir de 5 de dezembro

Classificação indicativa: 14 anos

Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer

Capacidade: 800 lugares

Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque do Ibirapuera

(Entrada para carros pelo Portão 3)

Fone: 11.3629-1075

Ar-condicionado. Acesso a deficientes. Proibido fumar no local.

Estacionamentos / Transporte: Estacionamento do Parque Ibirapuera, sistema Zona Azul – R$ 5,00 por duas horas. Dias úteis das 10h às 20h, sábados, domingos e feriados das 8h às 18h

Ônibus:

Linha 5154 – Terminal Sto Amaro / Estação da Luz

Linha 5630 – Terminal Grajaú / Metrô Bras

Linha 675N – Metrô Ana Rosa / Terminal Sto. Amaro

Linha 677A – Metrô Ana Rosa / Jardim Ângela

Linha 775C/10 – Jardim Maria Sampaio / Metrô Santa Cruz

Linha 775A/10 – Jd. Adalgiza / Metrô Vila Mariana

O Auditório Ibirapuera não possui estacionamento ou sistema de valet. O estacionamento do Parque Ibirapuera é Zona Azul e tem vagas limitadas. Sugerimos que venha de táxi ou transporte público

Meia Entrada:

- Estudantes: apresentar na entrada Carteira de Identidade Estudantil.

- Professores da Rede Estadual, Aposentados e Idosos acima de 60 anos: apresentar RG e comprovante.

- Menores de 12 anos, acompanhados pelos pais, têm direito a 50% de desconto do valor da inteira, quando Censura Livre.